sábado, 31 de outubro de 2009

ENLOUQUECI, VÁ LÁ VAI ...

Não, ... não foi por amor a Sá & Guarabyra.

O amor deles só me faz bem!

Despiroquei.

E tudo começou por causa de um parafuso de quatro ou cinco centímetros que foi colocado na tampa da minha panela predileta.

Panela que gostava de utilizar para cozinhar arroz.

Não um arroz branco, com sal e alho, que costumamos rapidamente fazer.

Não.

Meu arroz não era monótono.

Bom, esse não é o Grande Reino dos Vegetais e dos Legumes mas não deixarei de falar do meu arroz e feijão.

Coisas dos mineiros.

Ralava uma cenoura.

Às vezes, até duas.

Jogava um alho bem cortadinho no azeite ou na manteiga junto à cenoura e ... virava, virava, virava, virava ... a cenoura até ficar previamente cozida e soltar o caldinho dourado.

Jogava o arroz e ... virava, virava, virava, virava ... o arroz, ... até absorver o caldo dourado da cenoura e ficar coloridinho.

Para um copo de arroz, duas de água bem quente ou fervendo.

Com a água do arroz quase seca, desligava a panela, tapava e na hora da refeição ... arroz fresquinho, soltinho, coloridinho ... huuuuum!

Todo dia preparava um arroz novo e usava diferentes cereais ou legumes (beterraba, ervilha, milho, couve-de-bruxelas ... ihhh! vários).

Arroz nada monótono!

E aí você pergunta: "o que é que esse arroz tem a ver com Sá & Guarabyra"?

Respondo: Tudo e vou contar o porque ...

Era uma adolescente.

Meu amigo, um poeta cearense, Moacyr Camilo, me ensinou a fazer arroz.

Aliás, digo que tudo o que aprendi na cozinha, à exceção do feijão, aprendi com o sexo oposto.

Os homens me ensinaram a arte culinária.

Moacyr, ao virar o arroz na panela me dizia que ficaria bem soltinho se "o fritasse por muito tempo".

Falando isso, virava, virava, virava ... virava o arroz na panela.

Jogava a água e "borbulhas na panela".

Achava isto muito interessante, "as borbulhas que a água vazia na panela".

Riamos muito neste momento crucial do arroz!

Passava meus finais-de-semana em casa de Moacyr, residência de seus pais e irmãos.

Uma família de quase vinte pessoas!

Falando e escutando a poesia de Elba Ramalho, Moraes Moreira, ... Sá, Rodrix & Guarabyra.

Os vinis do Moacyr. Iamos falando, falando, ... e o "MOA" trocando os discos na vitrola.

Escutei Dona, a primeira vez, ao seu lado, na voz de Sá & Guarabyra, ao vivo e em cores.

Tal qual para meu amigo Celso, também lhe escrevi uma poesia, de que gosto muito.

Para Celso, escrevi, Ternura.

Para Moacyr, escrevi Poeta.

Estão registradas no meu caderno de poesias que está em uma lavanderia em Mairiporã, SP, largado em algum canto, se é que sobreviveu ao tempo ou se não foi jogado na lata do lixo.

Não me recordo os números das páginas que registrei estas poesias.

E aí você vai me perguntar: "e o que é que o parafuso tem a ver com esta história? Porque você enlouqueceu, despirocou"?

Respondo: Venha ler a próxima mensagem que publicarei neste diário. Nela eu vou te contar o porque ...

E aí você vai insistir: "mas você não explicou muito bem esta relação arroz e Sá & Guarabyra"!

Respondo: Meu amigo casou, poeta que era, apreciador das canções dos meus dois amores. Formado em Letras. Conquistou alguém com a poesia e a arte culinária, ouvindo as canções do carioca e do baiano. vai ser homenageado em BH no próximo dia 10 de novembro e Guarabyra tá te esperando no restaurante dele em Ubatuba, SP.

Vá assistir a entrega do título de cidadão mineiro para . Enquanto estiver lá, saboreie um arroz e feijãozinho mineiro.

Depois vá para Ubatuba, restaurante do Guttemberg, e pede pro Guarabyra seguir a receita do meu arroz prá ver se fica igual...

Ah! Quem sabe ele responde minhas mensagens eletrônicas, concede a minha entrevista e me ensina a fazer um arroz mais boroso que o meu.

Ei!

Você vai dizer: "estou achando que Guarabyra contratou uma cozinheira nova e vai cantar no próximo capítulo da Aline".

Sabe a Aline?

Àquela ...?

Respondo: Aquela? ... a do "uuuh lá lá lá", "uuuh lá lá lá", "uuuh lá lá lá", "uuuh lá lá lá"?

Você diz: É!

Respondo: Tô querendo ver eles na Aline! Vou achar o João Máximo!

Bom ...

Dá licença mas agora eu vou subir nos meus patins imaginários, dar uma rodopiada e amanhã eu vou estar no diário da Rita Lee... quem sabe no do Roberto e seus amigos, no dos Titãs, .... ah! no do Noel Rosa...

Ah! A gente se encontra, olha ai no meu perfil e clica!

Byeeeeeeeee!

OS VENTOS DE MAIO

Que levaram Zé Rodrix ...
Inda tinha minha amada Flexinha comigo.
Estou aqui no mesmo local do dia que antecedeu a partida de Zé.
Hoje Flexa completa quinze anos de estrada comigo apesar da partida no último dia 19.
Estava assistindo alguns fatos em minha memória e me dei conta de que passei a fazer parte do ¨Eramos Quatro¨ ouvindo Sá, Rodrix e Guarabyra, Primeira Canção da Estrada.
Interessante redescobrir que vivi algumas canções de meus ídolos.
Tenho fatos tristes para contar.
Mas momentos de muito riso.
Estamos aqui, todos, na estrada.
Sob a maestria de Sá & Guarabyra esperando pelo ¨Amanhã¨.

PARABÉNS!!!


Hoje minha amada Flexinha, A Gaby Duff Lancer, completa quinze anos de história em minha vida.


Completará, ainda, muitos e muitos anos.


É verdade que ela partiu.
Mas, no fundo, somos imortais.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

MUITA FOTOGRAFIA EM OURO PRETO E MARIANA

Muito legal!

Dá uma olhada nisto.

Click here.

ACORDEI

... na parte em que colocaram a música da Rita Lee no episódio do programa de ontem da Aline.

Os personagens estavam nadando dentro de uma piscina.

Dá para repetir este episódio?

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

ÉRAMOS QUATRO ...

Oficialmente.

Um entra e sai constante de nossa grande casa na Vila Mariana em São Paulo.

Quantas festas!

Como sempre, de frente a um colégio estadual.

Perto, uma igreja na lateral.

Tempo feliz.

Tudo riso.

Cláudio, Elisabete, Toninha e Soninha.

Eis os moradores da Rua Dona Julia, 34.

Uma casa de esquina ...

Meio que um clube.

Meus companheiros, todos, passaram por Mariana e Ouro Preto, Minas Gerais!

Quantas histórias de Mariana.

De Scliar ...

O primeiro, um pintor.

A terceira, uma atriz.

A quarta, também artista plástica, gostava de colagens.

E eu?

Tranquei a faculdade ...

Coloquei os pés na estrada fazendo pesquisa de mercado.

No meu violão, dedilhava canções de 14 BIS, Roupa Nova, Flavio Venturini, Beto Guedes, Lô Borges, ... do povo mineiro que gosto tanto.

Aprendi a tocar.

De Sá, Rodrix & Guarabyra.

Aprendi a cantar.

Iniciei as primeiras pinceladas sob a batuta de Cláudio.

Me fez amar ainda mais o povo mineiro que eu já gostava.

Toninha partiu.

Soninha também.

Cláudio e Elisabete.

Continuamos dividindo nossas vidas.

Meus cães, B2 e Kelly Cristina.

B2, causa de olhares tortos.

Fez suas necessidades em uma das telas de Cláudio.

Aaaaa ...

Consegui uma bela casa para B2.

Kelly Cristina, doada, teve filhos!

Muitos!

Gostava de cenouras.

Cláudio, um carioca, partiu para França.

Carregamos algumas telas para mostra na Paulo Prado.

Em sua volta, começamos a nos despedir.

Dançamos Sting.

Óculos no rosto e de cabelos cortados, voltei para a escola.

Não queria.

Mas também me despedi.

Com meu blusão jeans que comprei em uma das minha viagens.

Com meus sapatos velhos, de Roupa Nova, canção que adorava cantar.

Com Sá & Guarabyra na minha lembrança.

Inda agora, escuto os pássaros ...

Recordando do famoso BIS do Dr. Pereira e Guttemberg Guarabyra.

Atentando que mesmo nos solos de Guttemberg, Luiz Carlos se fará presente.

Me faça o favor, Pássaros, Casaco Marrom, ...

É ...

O coração de Cláudio ainda pulsa!

Nossa história não tem como se apagar ...

Sá & Guarabyra ainda têm muita estrada prá cantar.

AINDA HÁ POUCO ...



... chamei a Flexinha em pensamento.

Quem tem um animal sabe que falamos com eles durante o tempo todo.

Minha Flexinha era muito linda.

Nos últimos tempos, durante as madrugadas, ela me acordava.

Parecia que queria me dizer alguma coisa.

A sensação que tenho é que está por perto.


HOMENAGEM PARA RITA EM SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

A quarta edição do Accenture Performance, com direção de Nelson Motta, homenageou em São Paulo ontem, a rainha Rita Lee, na voz de Lenine, Paula Toller, Ed Motta, Silvia Machete e Marina de la Riva.

Rita Lee não estava no Citibank Hall, local do espetáculo.

Assista: http://video.tiscali.it/canali/truveo/1467583425.html

A próxima apresentação será no Rio Janeiro e terá também a participação de Hebert Viana, no próximo dia 04 de novembro.

Você pode concorrer a ingressos para assistir a apresentação.

Saiba mais.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

BELO HORIZONTE ABRINDO OS BRAÇOS PARA SÁ!

Acaba de ser divulgado no caderno de viagem de que no próximo dia 10 de novembro receberá o título de cidadão mineiro.

É com muito orgulho que recebo esta notícia.

É Belo Horizonte reconhecendo o valor de Luiz Carlos de Sá.

É SAMBISTA ... QUANTA MITOLOGIA HEIN?

A grande decepção na minha vida foi o preconceito.

E leia-se a definição de pré e de conceito e do que aprendemos nas escolas sobre palavras compostas.

Por puro pré-conceito não pude ser pianista, nem atleta.

Na verdade, por falta de dinheiro, sob a desculpa do preconceito.

Não foram raras as oportunidades que recebi um "não" de alguém com a transferência da responsabilidade pela negativa para outra pessoa.

Assim, não pude ser pianista ou atleta com base em uma mentira.

Ligada a televisão e vendo que jovens estavam sendo convocados para fazerem parte da aeronáutica e da marinha, fiquei animada nos meus dezessete anos.

Comuniquei para minha mãe de que iria me alistar.

Minha mãe sorriu e me noticiou de que as forças armadas no Brasil não admitiam mulheres.

Disse que seria a primeira a me alistar.

Ela respondeu sorrindo: vá em frente.

Lá fui eu ao IV Comar!

Chegando no local questionei: onde me alisto?

O rapaz que me atendeu, sorriu.

Afirmou que mulheres não eram admitidas na aeronáutica.

Fiquei indignada e disse que queria falar com seu superior.

Fui encaminhada a ele.

A notícia de que eu não faria parte da aeronáutica e nem da marinha foi renovada.

Retirei-me do local irritada e bradando que estava sendo vítima de pré - conceito.

Na ingenuidade dos meus dezessete anos, achei que era uma jovem que estava sendo convocada mas, minha mãe já tinha me dito: não!

É Noel ... você trouxe uma mentira para mim.

A morte também.

E o trabalho na escola sem remuneração.

O saco do mito "Papai Noel" não era rosa.

Como diria Chico Buarque, o saco era vinho.

Quantas mitologias ainda vou ter de aturar?

terça-feira, 27 de outubro de 2009

SALADA DE MAIONESE DE MACARRÃO

A maionese poderá ser a indicada na postagem imediatamente anterior à esta.

Ingredientes

500 gramas de macarrão utilizado para sopas.

Maionese a seu gosto.

02 maças verdes raladas.

200 gramas de uvas passas.

02 cenouras raladas ou outro legume de sua preferência.

Temperos a seu gosto (sal, cebolinha, salsinha, orégano, manjericão, hortelã, etc).


Modo de preparo

Cozinhe o macarrão e deixe esfriar.

Se preferir, após o cozimento, deixe escorrer água sobre o macarrão para acelerar o resfriamento da massa.

Misture ao macarrão os demais ingredientes.

Fica ótimo!

MAIONESE SEM OVOS, COM LEITE OU SUCO DE SOJA

Estava aqui à procura de maionese sem ovos para preparar uma maionese de macarrão que aprendi quando adolescente.

Encontrei no Culinária Natural Vegetariana, observando que o copo de leite pode ser substituído por "leite de soja", expressão esta que será criticada por alguns que preferem chamá-lo de "copo de suco de soja"!

Ainda não testei a receita.

Vamos lá:

A receita da maionese sem ovos no http://culinariavegetariana.blogspot.com/2008/03/maionese-sem-ovos.html

Ingredientes

1 copo de leite ou de suco (de soja).

1 colher de chá de suco de limão

1 colher de chá de sal

1 colher de sopa de óleo (evite óleo de soja prefira girassol ou milho)

1 temperos a gosto (uma colher de chá de curry, ou uma de orégano e/ou uma de coentro e/ou salsa picadinha); sinta-se a vontade para improvisar mas se quiser manter a culinária sattvica não use alho ou cebola)

Modo de Preparo

Misture todos os ingredientes (menos o óleo) no copo do liquidificador, na ordem da receita. Ponha para bater, abra a tampa do copo e vá acrescentando o óleo devagar. Quando o buraco no centro da massa se fechar, estará no ponto da maionese.


Dicas

Você pode acrescentar também um pedaço de legume cozido para bater junto e obter uma cor diferente. Beterraba deixará a maioneserose. Cenoura deixará amarela e com um pouco de brocolis a deixará verde.

DESDE O INÍCIO

Pensando na letra da canção Detalhes, não posso deixar de me lembrar da minha turma da escola de música regida por meu primeiro professor João Antão Fernandes.

Das horas que dedicavamos ao estudo das partituras e de nossas audições musicais.

Minhas mãos eram tão pequenas que nem sei como conseguia tocar a música escolhida.

Toquei muitas solo e em quatro mãos.

Nossa apresentação na sequência a do Coral da Banda da Polícia Militar regida por nosso maestro.

Um momento de glória.

Todos aplaudiam em pé e se sentiam felizes ao ver o sorriso estampado no rosto de nosso professor ao término da apresentação da Banda e de todos os seus alunos.

Bem ... todos eram seus alunos!

Fiquei extremamente emocionada ao me deparar com um CD de Sá & Guarabyra se fazendo acompanhar pela Orquestra Sinfônica de Americana, SP, terra de Rita Lee.

Vocês nem podem imaginar o orgulho que senti ao comprar este disco.

Comemorando seus cinquenta anos de estrada, Roberto Carlos fez questão de apresentar os músicos que o acompanham desde o início de sua história musical.

Acordei refletindo sobre a frase "se um outro cabeludo aparecer na sua vida".

Quando ensaiei os primeiros passos musicais, escutávamos esta melodia de Roberto Carlos e afirmavamos que o Rei jamais seria substituído por outro cabeludo.

Musicalmente, os cabelos de Roberto comemoraram cinquenta anos de existência.

Os cachos de Sá & Guarabyra seguem o mesmo caminho.

É que "não adianta nem tentar esquecer".

De nenhum de vocês que sempre farão parte de nossas vidas.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

VAMOS REALMENTE INVENTAR?

Inda pouco estava pensando sobre "os contadores de estórias".

É que me ensinaram na escola que "contar uma estória" é inventar uma estória.

Contar uma história é relatar um fato verídico.

Questiono se, na realidade, estória ou história, é algo diferente.

Estou começando a achar que não.

É que para contar uma estória, você acaba por viver uma história.

Se é ficção ou não, existem coincidências ou fatos semelhantes que levam ao leitor a se sentir parte dela.

Quando se cria algo, como este diário, por exemplo, você é levado às lembranças.

E quando lembro de Titãs, lembro da minha história.

Minha vida não é invento.

Mas qual o conceito de invenção?

Algo que é novo?

A fecundação de um novo ser sempre será algo que é novo apesar de não ser uma nova descoberta.

E isto me lembra "Marvin", de R. Dunbar, G.N. Johnson, uma versão de Sérgio Britto e de Nando Reis.

Cante.

A estória de Marvin te lembra alguma outra?


"Meu pai não tinha educação.

Ainda me lembro, era um grande coração.

Ganhava a vida com muito suor.

Mas mesmo assim não podia ser pior.



Pouco dinheiro pra poder pagar.

Todas as contas e despesas do lar.

Mas Deus quis vê-lo no chão.

Com as mãos levantadas pro céu.

Implorando perdão.



Chorei, meu pai disse: "Boa sorte",

Com a mão no meu ombro.

Em seu leito de morte.

E disse.

"Marvin, agora é só você.

E não vai adiantar.

Chorar vai me fazer sofrer".



Três dias depois de morrer.

Meu pai, eu queria saber.

Mas não botava nem um pé na escola.

Mamãe lembrava disso a toda hora.



Todo dia antes do sol sair.

Eu trabalhava sem me distrair.

As vezes acho que não vai dar pé.

Eu queria fugir, mas onde eu estiver.

Eu sei muito bem o que ele quis dizer.

Meu pai, eu me lembro, não me deixa esquecer.

Ele disse.

"Marvin, a vida é pra valer.

Eu fiz o meu melhor.

E o seu destino eu sei de cor".



E então um dia uma forte chuva veio.

E acabou com o trabalho de um ano inteiro.

E aos treze anos de idade eu sentia.

todo o peso do mundo em minhas costas.

Eu queria jogar mas perdi a aposta.



Trabalhava feito um burro nos campos.

Só via carne se roubasse um frango.

Meu pai cuidava de toda a família.

Sem perceber segui a mesma trilha.

Toda noite minha mãe orava.

"Deus, era em nome da fome

que eu roubava".



Dez anos passaram, cresceram

meus irmãos.

E os anjos levaram minha mãe

pelas mãos.

Chorei, meu pai disse: "Boa sorte".

Com a mão no meu ombro.

Em seu leito de morte.



"Marvin, agora é só você.

E não vai adiantar.

Chorar vai me fazer sofrer.

Marvin, a vida é pra valer.

Eu fiz o meu melhor.

E o seu destino eu sei de cor".


Qual é a cor do seu destino?

O CARRO ANDOU SÓZINHO

É verdade.

Estava lá e o carro subiu ladeira acima sem piloto e desligado.

Um dos inúmeros acontecimentos estranhos de São Thomé das Letras.

Presenciei este fenômeno em Minas Gerais, no Paraíso dos ETs.

O que me entristece é que, não tivesse partido, esta semana iria à Minas Gerais com Flexinha visitar a casa piramidal.

Não fizemos esta viagem juntas, fisicamente.

Visitei muitas vezes São Thomé das Letras.

Mas a primeira visita nunca mais esquecerei.

Chovia demais.

Ônibus superlotado.

Pifou na subida que leva à São Thomé das Letras.

E nossa turma iniciou aventura semelhante ao filme "Tudo por uma Esmeralda".

Por ter chovido demais, a estrada era pura lama e o ônibus deslizava para lá, para cá ...

Íngrime em determinados pontos, houve necessidade de nos deslocarmos nos bancos traseiros do ônibus para que o veículo conseguisse se movimentar na estrada.

Uma verdadeira aventura.

Quem participou, certamente, nunca mais esquecerá.

Conseguimos acessar a Cidade.

Não sei como está àquele trajeto na atualidade.

Contadas pela proprietária da Casa de Chá, um dos estabelecimentos mais frequentados da cidade, ouvimos muitas histórias do local.

Não vou dizer que me deparei com algum ET (pode até ser, se disfarçado, não se revelou) ou disco voador, propriamente dito.

Mas é verdade que no céu de São Thomé das Letras existem muitas movimentações de cores estranhas.

Pernoitamos no Mirante, ao lado do Cruzeiro, um dos muitos pontos turísticos, em uma das noites.

Fazia muito frio.

Mas a lua estava cheia e ocupando o espaço que é seu de direito no universo.

Iluminava a cidade, de per si.

Ficamos observando o céu naquela noite.

Um objeto de cor vermelha circundava a cidade.

Ninguém soube explicar o que era.

Mas a movimentação nos chamou a atenção.

Naquela época, não tínhamos equipamentos para registrar os fenômenos que ocorreram no céu de São Thomé das Letras.

Mas é verdade que uma das histórias contadas no local é a de um escravo chamado João Antão.

Que coisa, a história deste escravo originou a própria cidade, São Thomé das Letras.

Meu primeiro professor, um maestro respeitadíssimo.

Me ensinou as notas musicais e eu nem sabia ler o be-a-bá!

Seu nome.

João Antão Fernandes.

Coincidência, né?

Fica aqui uma dica.

Quando pensar em Ovnis ou ET's, veja se não aparece algum veículo no céu...

Não se esqueçam de que recentemente foi noticiado nos jornais que o homem está tentando encontrar água na lua.

Estamos sózinhos no universo?

Somos ET's?

EI! TAMBÉM SOU FÃ!

Pensando no Santo Gabriel que entrou para a Fa-mí-lee-a Yahoo no domingo, creio que devemos ter cuidado com o que falamos uns aos outros.

É que nossas mensagens não têm a expressão vocal e, portanto, nem sempre refletem a verdadeira intenção subjetiva do escritor.

Não quero magoar fãs que se aproximam dos artistas.

Afinal de contas, nossos ídolos existem em decorrência do amor dos fãs.

Mas falando em Rita Lee, Roberto de Carvalho e Fa-mí-lee-a, o certo é que imaginei a cena de alguns fãs tentando acessar os ídolos como se estivessem em uma partida de futebol.

Os goleiros, Rita Lee & Roberto de Carvalho.

Os fãs querendo autógrafo e fotos, seriam os jogadores de um lado do estádio, tentando acessar a trave de futebol em que estivessem Rita e Roberto.

Para serem beijados!

Abraçados!

Jogados para o alto!

Eeeeeeeeeeh!!!

A defesa, fãs enciumados!

Nããããããão se aproximem!

Os seguranças, os juízes e bandeirinhas!

Rita, Rita, Rita!!!

Roberto, Roberto, Roberto!!!

Seria uma engraçada partida.

APRESENTAÇÃO NO SESC

Apesar da conexão discada, consegui assistir dois vídeos da apresentação especial de Guarabyra no show de Ana Lee no Sesc Ipiranga em São Paulo.

Gostei muito.

Vai ser o maior sucesso!

MEU CADERNO E MEUS ÍDOLOS

Todos têm um ao menos na lembrança.

O meu tinha a imagem de um patinho na capa.

Mas o embalei com papel areia.

Escrevi muitas coisas nele.

Numerei as páginas.

O que me inspirava à escrita eram as canções de Sá, Rodrix & Guarabyra.

Gostava de colocar um vinil, rotação 78, e escrever no meu caderno.

Não me recordo o que tinha na página 78 daquele diário.

Interessante que nossas postagens são numeradas.

Como as cadeiras nos estádios de futebol.

Esta noite sonhei com Roberto e Wanderléa.

Eles estavam comentando a vontade de Wanderléa em estar nos palcos de Roberto Carlos.

Ela respondeu que tinha desejado muito a apresentação.

Ao iniciar esta postagem, na realidade eu queria muito era recordar do encontro que tive com Sá & Guarabyra no camarim do Memorial da América Latina.

Enquanto Sá estava rodeado de fãs, consegui fotografar ao lado de Guarabyra.

Pisando em solo paulista em sequência do término de uma visita à São Thomé das Letras, na esperança de encontrarmos ovnis e et's, assistimos a dupla no Memorial.

Estivemos na gruta do Sobradinho!

Não preciso dizer que falei deles a viagem inteira.

Como em uma partida de futebol, encerrada a apresentação, driblando os seguranças, acessamos o camarim.

Entrei em estado de choque diante de Sá & Guarabyra e da platéia que me acompanhou ao show.

Imagine a cena...

Todos os meus amigos que sabiam do meu amor por eles, esperando o desencadear do blá blá blá que iria trocar com o Dr. Pereira e o Guttemberg.

Gaguejando falei qualquer coisa para Sá, rodeado de fãs.

Pedi para tirar uma fotografia ao lado do Guttemberg.

Foto esta que atingiu a fama em minha família, no escritório, perante meus amigos ...

Ao término da foto e à despedida de Guarabyra, debochando de meu encontro, meus amigos questionaram o porquê não agarrara meus ídolos...

Sorri tímida.

Alcançado o sucesso, a fotografia desapareceu de minha mesa de trabalho na Rua Sete de Abril, 255, 11o andar.

Certamente, alguma fã enciumada de Guarabyra.

Meu pai, violeiro, gaitista, sanfoneiro, pianista, um tocador de qualquer instrumento que lhe entregassem nas mãos, dava risada e indicava a foto para seus amigos.

Falava para seus colegas que este era o namorado da filha.

Respondia, ... é o Guarabyra, o cara dos meus discos!

Que cara feio, dizia.

Fala para ele arrumar seus cabelos.

Sonhei com a Wanderléia.

Espero que Sá & Guarabyra estejam nos palcos com Roberto e ela.

A ZECA E A PAGODINHA

Convivi com muitas gatas.

Não sabia que elas reproduziam tanto.

Com o nascimento delas, foram sendo operadas e doadas.

A origem de tantas gatas, a Zeca e a Pagodinha.

É que a Zeca me lembrava a face do Pagodinho.

E a Pagodinha, o jeito de dançar do Zeca.

O samba originário do morro.

E a Zeca e a Pagodinha subindo pelas árvores e telhados.

Pagodinha partiu.

Ficou a Zeca que acabou se tornando também a Pagodinha.

Eis a Zeca Pagodinha.

Ela gostava de dormir em meu colo enquanto trabalhava.

A Flexa não gostava nada desta história.

Vi e ouvi o Zeca Pagodinho ontem.

Fui à Praia dos Sonhos.

Andei pelas pedras.

Caminhei pela Passarela de Anchieta.

Desta vez, a Flexinha não estava comigo.

Nem a Zeca.

Nem a Pagodinha.

sábado, 24 de outubro de 2009

SONHEI COM OS FÃS!

Esta noite tive um sonho muito engraçado.

Caminhava pelas ruas da cidade e escutei muitas vozes cantando músicas de Roberto e Erasmo Carlos.

Todos muito animados.

Me aproximei do palco e gritei:

Vamos cantar uma música do Sá, do Rodrix e do Guarabyra?

Um dos cantores desceu do palco e perguntou:

Vamos comer uma porção de batatas fritas?

A c o r d e i !

AINDA ESTOU AQUI

Caminhamos pela areia.

Felizes.

Diante do calor imenso, mergulhamos ...

Foi a primeira vez que Flexa nadou.

Hoje estava lá sem ela.

Olhando o mar.

Dois cães correndo atrás de seu dono.

Também felizes.

Pulavam ao redor dele.

Buscavam uma bola.

Velozes de encontro às ondas do mar.

E me veio à mente uma antiga canção, de autoria de Antonio Marcos, interpretada por Cláudia Telles, Fim de Tarde.

HOMENAGEM PARA RITA LEE

Vai ter espetáculos em homenagem à RITA LEE.

Em Sâo Paulo e no Rio de Janeiro.

Não deixe de ir.

http://piicnic.blogspot.com/2009/10/herbert-vianna-ed-mota-paula-toller.html

RITA LEE POR NORMA LIMA

A PresidentA do Fã Clube da Rita Lee te coloca em sintonia com a Rainha.

Não perca.

FESTIVAL DE MÚSICA EM BOTUCATU

Sá & Guarabyra estarão no Festival de música BOTUCANTO no próximo dia 06 de novembro.

Fique por dentro.

Entrelinhas.com



HOMENAGEM AO ZÉ RODRIX

Em Curitiba, o Vocal Brasileirão, fará uma homenagem em comemoração ao aniversário que Zé Rodrix faria no próximo dia 25 de novembro.

Os espetáculos acontecerão de 27 a 29 de novembro.

É o que está sendo noticiado na Comunidade Orkut do Sá, Rodrix & Guarabyra.

ASSISTA A PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DE GUARABYRA

No espetáculo de lançamento do disco de Ana Lee.

NÓS NOS AMAREMOS
http://www.youtube.com/watch?v=2b8cqnsWdyI

ME FAÇA UM FAVOR
http://www.youtube.com/watch?v=_GQl6jX9n08

CASACO MARROM
http://www.youtube.com/watch?v=i_E1CGDcOsE

PÁSSARO
http://www.youtube.com/watch?v=xEdoVWTvkp8

NÓS NOS AMAREMOS (BIS)
http://www.youtube.com/watch?v=t5CAPPmELpY

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

CORUJA!

Hoje o dia estava ensolarado em Itanhaém.

A luz solar refletia no mar e isto é sempre lindo.

Pedalei quase dez kilometros mais este dia sem a Flexinha.

Ir pela praia era um de seus passeios prediletos.

Apenas um dia ficou assustada.

É que uma coruja saiu voando atrás dela.

E eu atrás das duas até pegar Flexinha no colo.

Eu e a Coruja protegendo os filhotes!

PÁSSARO PRETO

Toda a vez que penso na Flexinha, surge um pássaro em minhas árvores.

Ela gostava muito de pássaros.

Eles se sentiam à vontade para descer ao chão e procurar alimento no quintal.

Pensando em Flexinha, hoje, surgiu um pequeno pássaro preto.

OS SONHOS

Lembrando da frase "sonhos sempre verdadeiros", estava aqui preocupada com a Flexinha.

Não te encontrei nos sonhos que tive esta noite.

Quem sabe no próximo te encontrarei.

Onde você estiver, ... tenha um lindo dia!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

E O HOJE CONTINUA ...

Encontrei algumas pessoas que gostavam da Flexinha.

Todas se entristeceram com sua partida.

Acho que ela encontrou sua felicidade.

Nos últimos tempos, ela não estava mais feliz.

Refleti sobre o tema abandono.

O problema se resume na falta do SUS ANIMAL.

ONG's sérias, que se dedicam à doar os animais, alertam que é necessário o interessado ter condições de arcar com o amparo deles.

É verdade, ... cuidar de um animal não se resume em dar água ou ração.

É muito mais do que isto.

HOJE

A ausência dela é inexplicável.

Não tive que limpar seu cocô ou xixi.

...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

OI. TUDO BEM II?

Estou iniciando esta cartinha sorrindo.

Apesar da tristeza.

Vendo Rita e Kika, lembrei que vi uma parecida com a segunda, andando de bicicleta com sua companheira.

Fiquei feliz.

Olhei para a Fa-mí-lee-a e verifiquei que o Velhidade abordou uma notícia sobre João Ricardo, do Alô Sampinha.

Colei algumas fotos da Flexinha nas paredes.

Olhei as mensagens postadas no Grupo Yahoo.

Fiquei sabendo dos espetáculos que as mocinhas e mocinhos que cantam Rita Lee farão em sua homenagem (vou ler de novo) ...

Que legal!

E nem é domingo ...

Já nem me lembro mais da razão do sorriso inicial ...

Ah! Tá!

Lembrei.

Meu pedido de que cantasse uma canção do Sá, Rodrix & Guarabyra.

Quando estava tentando dormir, dei muita risada com a postagem do Oi. Tudo Bem I!

Gostaria que você liderasse o evento A ENTRADA É UM PACOTE DE RAÇÃO ...

Você é a pessoa ideal para comandar um "We are the word".

Sinceramente?

Acho que a inteligência televisiva deveria mudar um pouco as atrações natalinas e a Família Lee Carvalho é garantia disto.

A Hebe não sintoniza aqui na minha TV.

Os índices vão subir se Rita Lee & Roberto de Carvalho aparecerem por lá!

Não deixe ela dar nenhum selinho no Roberto, hein?

Selinho no marido, nããããão pode.

Tichau.

MUITA GENTE PARA SER LEMBRADA

Quando penso em João Ricardo, penso em Secos & Molhados.

Da trilha sonora da peça infantil "Alô Sampinha".

Vou esnobar.

João Ricardo não só compôs a música tema da peça teatral mas, pegou seu violão e tocou para mim.

Éééé...

Junto da Zara, acho que esse era o nome dela.

Bem que o Roberto poderia convocá-lo para o especial.

Mais um para ser lembrado e convidado.

A ALMOFADA

Resolvi deixar a almofada da Flexinha no mesmo local.

A mesma que ela usava para passear na bicicleta.

Ela gostava de subir na cestinha e se equilibrar durante o passeio.

Parecia uma surfista.

Era engraçado.

Toda a vez que olhar para àquele canto da sala, ver a almofada que ela tanto gostava, vou me lembrar do tempo em que ela estava feliz.

As lembranças...

Isto ninguém poderá me tirar.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

NÃO PULE ESTA PARTE


Depois que Flexinha partiu, minha grande parceira, a vontade que tive foi a de fechar tudo e ir embora também.

Hoje estou aqui seguindo por ela, apesar de termos morrido juntas ontem.

É que em qualquer lugar que eu esteja, ela estará também.

Ela faz parte do meu coração.

Para Flexinha...

Se o vento soprar ao norte. Não vou chorar, não quero a sorte. Se o vento soprar ao sul. Esta dor, ficará azul. Sopra vento. Sopra forte. Vou sorrir pra minha morte.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

TENHO UMA GRANDE FÃ

Este diário é grande, porque a minha amada Flexinha é super.

Ela tinha apenas quarenta e cinco dias quando me foi entregue.

Era tão pequenina que a palma de minha mão amparava a linda criaturinha.

Se amor à primeira vista existe, Flexinha, é o grande amor que tenho na vida.

Minha filha.

Melhor amiga.

Grande companheira.

Em todos os momentos.

Não faço questão alguma que acreditem.

Por mim, ...

... se jogou de uma janela de quatro metros de altura.

... morreu.

... ressuscitou.

Se alguém perguntar, ... mas como?

Respondo que foi por amor.

E quando é por amor, ... não se explica.

Só quem ama, de verdade, morre e ressuscita por você.

Talvez esta seja a última postagem que farei neste grande diário.

É que ela está atravessando um momento difícil.

E este super diário foi criado por ela.

Já não creio mais em Deus, ... faz tempo.

Desculpem-me.

Desde que me contaram que Papai Noel não existe.

De ver tantas injustiças acontecendo.

Não creio mais.

Mas uma coisa é certa.

Creio no amor da minha grande fã.

Estou escrevendo isto para te alertar.

Largue a setinha do seu mouse.

Desligue seu micro.

Olhe para o seu lado.

Você também tem uma Flexinha que respira.

Fico feliz quando vejo que tenho de limpar o cocô da minha.

Quando tenho de lavar o seu xixi na sala ou no banheiro.

De ter de esfregar o tapetinho que ela usou.

De colocá-la na cestinha da minha bicicleta.

Levá-la para conhecer os cantos da cidade.

Hoje, estou limpando as suas feridas.

Amanhã ...

sábado, 17 de outubro de 2009

A ENTRADA É UM PACOTE DE RAÇÃO ...

... da marca que produzir o evento.

Acho que está na hora de alguma indústria de alimentos para animais patrocinar um espetáculo beneficente em prol das organizações não governamentais que se dedicam aos animais.

Uma mega produção, tipo "We Are The World".


CRITIQUE OU ADOTE ESTA IDÉIA!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

AMooooooooOOOO!

Paulinho, vou te escrever uma cartinha.

Não conte para os seus irmãos!

Eu ontem te encontrei na TV tocando SAX.

Meu instrumento predileto.

Pensei que ela tinha te deixado burro demais e que você frequentava outros locais.

Mas olhe, vou te contar um segredo...

Passei muito tempo de minha adolescência, braços dados com meu tio pela orla marítima de Santos, gritando.

É que meu tio dizia, "quer ver todo mundo olhar"?

Gritava: Pauuuuuuuuuuuliiiiiiiinho!

Quem estava por perto, olhava para trás.

Onde está o Pauliiiinho?

AMO, ainda estou esperando teu autógrafo.

Vem cá.

"O que é que há?

O que é que tem?

Eu não tô fazeeeeendo nada.

Nem você também!"

OI! TUDO BEM?

Pensando no "Cartas Para ETs, recordando do Alô, Alô Marciano, lembrei dos tempos em que Elis Regina gravou esta canção.

Vou lhe contar esta história, escrevendo uma cartinha.

Quem sabe Amanhã você lê...

Minha amiga de infância, àquela que vivia me tapeando no esconde-esconde e me chamando de bestinha, me chamou e noticiou que você estaria na voz de Elis Regina.

Ela estava muito brava.

Como assim?

Ééééé, a Elis vai cantar Alô, Alô Marciano!

Ahn?

Ao contrário de mim, minha amiguinha achava Elis Regina muito "pedante".

Eu adorava, literalmente, Elis Regina.

Mais uma vez, por ser muito criança, não pude comparecer no espetáculo "Falso Brilhante".

A TV transmitiu alguns flashes do espetáculo.

Achei engraçado Elis cantar uma música tua.

Nos meus poucos anos de idade, não pensei que Elis pudesse cantar um rock in roll.

Escutei, Alô, Alô Marciano, Por Elis Regina.

Se não me falha a memória, o episódio ocorreu em seguida à sua libertação.

Depois de muito pensar, conclui que Elis Regina estava, na verdade, sendo sua amiga.

Se meu pensamento procede ou não, foi no que acreditei.

Tipo, interpretações subjetivas, que só você poderá responder.


"Oooh Berê, a Rita tá precisando de grana para comprar o enxoval do filho que vai nascer".

Estou trazendo este assunto à baila, decorrência, DaquelaLá estar querendo gravar "Coisas da Vida".

Tem muita gente que vai falar.

Sinceramente, a Elis eu sabia quem era.

AquelaLá eu não sei direito.

Daqui a pouco, eu também vou cantar "Coisas da Vida" no banheiro.

Quem saberia dizer, de Sá & Guarabyra, quem sou eu?

Estou tentando descobrir se Ana LEE é tua parenta.

Não achei absolutamente nada a respeito da vida pessoal da Ana LEE.

Ninguém me respondeu.

Posso, então, te fazer um pedido?

Tipo, você está em um show, e alguém grita:

"CANTA UMA MÚSICA DO SÁ, RODRIX & GUARABYYYYYRA?".

Tem muita gente que iria gostar de ver.

De ouvir.

De assistir.

Tchau.

Bom final-de-semana.

Durma bem.

Um grande beijo.

O ESTRANHO CÃO

Ver para crer.

Isto é São Tomé das Letras.

Uma cidade estranha.

Quando penso em ETs, me sintonizo em Minas Gerais.

E Minas Gerais me liga em Rita Lee, Sá & Guarabyra, Lô Borges, Beto Guedes, Flávio Venturini, Milton Nascimento e em muitos outros.

Mas o interessante é que um dos acontecimentos mais marcantes que aconteceram comigo na cidade vizinha a Três Corações, terra de Pelé, foi um cão.

O animal me seguia por todos os cantos da cidade desde que pisei no Paraíso dos ETs.

Parecia que estava predestinado a me guiar.

E o que me ligou ao cão foram meus pés.

É que pisei em um grande cinzeiro de cristal verde ao me preparar para sair de São Paulo rumo a São Thomé das Letras.

Os amigos de viagem ficaram impressionados com a lesão ocorrida na sola de meu pé.

Totalmente dolorido e enegrecido com a lesão, passei a caminhar descompassadamente.

Mancando, encontrei o cão em São Thomé das Letras rumo à casa piramidal.

Comenta-se que um cientista visitara a cidade mineira e a construiu no ponto mais alto da cidade.

Terminada a sua obra, passou uma noite dentro dela observando o céu mineiro à procura de discos voadores.

Dizem que na manhã seguinte, sem pronunciar frase alguma, o cientista se retirou das terras mineiras.

Nunca mais voltou.

Deixou na cidade, como legado, um dos pontos turísticos mais visitados nos arredores.

Quem a visita, talvez não saiba os efeitos que causa no corpo humano.

De medidas exatas.

Em pleno descompasso, com o pé totalmente machucado, iniciei a subida até a casa piramidal, quando me deparei com o estranho cão.

Amizade à primeira vista.

Durante todo o tempo em que permaneci na cidade, ele me acompanhou.

Como se quisesse me contar os segredos do local.

Entramos na pirâmide.

Pessoas dentro, fora e em seu telhado.

A princípio, achei um local estranho.

Escuro, talvez, pelo clima que não estava muito favorável.

No primeiro dia, permanecemos pouco tempo dentro dela.

Iniciamos a descida até chegarmos à pousada.

Durante a caminhada, o cão sempre em vigilância, me fez perceber que eu não estava mais caminhando com dificuldade.

Não senti mais dor alguma ao girá-lo.

Algumas pessoas comentaram que eu parara de andar em descompasso.

No final da tarde, ao retirar meus sapatos, percebi que meu pé estava completamente curado.

Além de não sentir mais dor alguma, a lesão enegrecida, desaparecera totalmente.

A cor era de pés de uma criança recém-nascida.

O cão sorriu quando fui embora.

Acho que queria me confidenciar outros segredos.

Apesar de sentir vontade de levá-lo, conclui que São Thomé das Letras era sua casa.

Ele deve ter guiado muitos cegos pela cidade...

Comentam que muitas pessoas, desenganadas, visitam a casa piramidal à procura de cura.

Recentemente, encontrei um cinzeiro idêntico exposto em uma prateleira na cidade de Itanhaém.

Lembrei com saudade do meu amigo cão.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

EU QUERO UMA RITA PRÁ MIM!


No orkut você vai ver esta e muuuuuuuuuitas outras fotos!

EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DE SÁ!

Vamos pesquisar.

http://mynerva.podomatic.com/entry/2006-05-17T06_09_30-07_00

NO CLIMA DO ESTÁDIO DO PITUASSÚ, SALVADOR!!!



Ypi Ypi Ypi Huurraaa!

Achei o João Máximo em clima de Copa!

Foto e Perfil no Trem de Doido.

PARABÉNS PROFESSOR!

Luiz Carlos de Sá!

Muita estrada para você!

NÓS NOS AMAREMOS

Por Guttemberg Guarabyra.

Assista.

UMA PARTICIPAÇÃO MAIS DO QUE ESPECIAL

Guttemberg Guarabyra.

Estará no espetáculo de ANA LEE, lançamento do CD, Minha Ciranda, 22 de outubro, 21 horas, no SESC Ipiranga em Sâo Paulo.

No disco, Ana Lee, além de repertório próprio, parceria com outros poetas, interpreta obras de Guttemberg Guarabyra.

SESC
Rua Bom Pastor, 822
Unidade Ipiranga
São Paulo - SP
CEP 04203-000
Telefone: 11 3340-2000
Fax: 11 2215-8418
E-mail: email@ipiranga.sescsp.org.br
Site: http://www.sescsp.org.br

Fonte:

Comunidade Orkut Guttemberg Guarabyra

Programação SESC Ipiranga

UM FERIADÃO DE MUITO G

Com a família em um domingão de muito amarelo.



Rita Lee, Por Roberto de Carvalho, um dia de sol na família.



http://piicnic.blogspot.com/2009/10/domingao-de-sol.html


terça-feira, 13 de outubro de 2009

O VOO 1628

Comenta-se que em 1986, durante o voo de número 1628, da aeronave Japan Airlines, aos Estados Unidos da América, foram avistadas luzes que deram sequência ao aparecimento de supostas naves espaciais (Portal São Tomé da Letras, MG).

Meu primeiro contato com o assunto, ocorre através do livro "Eram os Deuses Astronautas" que vem colocar em dúvida a história bíblica ou deixar claro que sua tradução não reflete as mensagens originais enviadas aos seres humanos.

Mensagens estas, enviadas através da telepatia ou fruto de alguma inspiração literária.

O ser que esteve na Terra era um extra-terrestre?

Creio, por meio das passagens bíblicas, que a Terra era visitada por seres extra-terrestres ou sua história é puro folclore mitológico.

Se existem, seres que fazem contato através do pensamento.

Entretanto, algo me chama a atenção desde meus sete anos de idade.

A lista de presença que temos de responder nos bancos escolares e os números contidos no maior best seller do Planeta.

Os símbolos matemáticos.

Em uma das minhas primeiras redações mencionei que, a partir de então, seríamos apenas números.

Seríamos invocados, chamados, através deles.

Esta redação foi entregue à Isabel.

Anos após, descobri que tinha um DNA.

Minha atenção foi direcionada às siglas usadas pelos religiosos e cientistas.

Descobri as teclas musicais.

E o código de barras no supermercado.

Que toda nota tem uma irmã gêmea esperando nos estabelecimentos comerciais.

Depois de ressuscitar, deixei de crer na veracidade da história contada nos evangelhos.

Por uma simples razão.

JC, ou nenhum ET, nada, ninguém apareceu para me buscar.

Isto foi frustrante.

Entretanto, conclui que JC não foi história na China, Japão, ... Rússia, ...

A Índia tem uma enorme quantidade de seres que titula como Deuses.

O Planeta Terra é bem grande.

Mas uma coisa é certa.

"Deus-ET" se é verdade que existe, você não foi um pai legal comigo.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

DIMENSÕES

Muitos não acreditam em ETs.

Que estamos sózinhos no universo.

Você acredita?

CÃES IDOSOS?

Leite de sojá é uma opção.

Flexinha, A Gaby Duff Lancer, aprovou.

Contagem progressiva.

Dia 31 de outubro fará quinze anos.

domingo, 11 de outubro de 2009

NÃO VOU TE DIZER ADEUS

Olhando o mar, refleti bastante sobre o tópico de estréia deste diário em homenagem aos meus ídolos de infância.

Andei pela praia e vou escrever bastante.

Se muitos baixinhos, têm Xuxa, como destaque, tive Sá, Rodrix & Guarabyra.

É cedo e tarde prá dizer adeus (Titãs), não só para Zé Rodrix.

Para o Dr. Pereira e Guttemberg, também.

Não vou dizer adeus para ninguém.

Certeza de que, a qualquer sonho, os encontrarei.

É uma certeza.

É que como Zé Rodrix, também, tive um Soneka em minha vida, um amigo de escola e profissão.

Tenho a certeza de que o teu, como o meu, foi um grande amigo.

Palhaço, também.

Tive uma vovó Julia.

O gosto por comerciais.

Concretizei o sonho de morar no litoral paulista.

Pode parecer engraçado, Zé, mas eu morri antes de você.

Acho que no final de 2005.

O Guttemberg, nem o Sá.

Não apareceram para me buscar!

Ressuscitei ...

Liguei a minha vitrola.

Toquei nela.

Na estrada todo mundo outra vez!

Tem dias que aqui venta muito Zé.

A velha tábua das mares.

Tem dia que ela sobe muito e não dá pé.

Outra noite, trovejou e relampejou bastante.

Apesar de sinistro, um espetáculo brilhante.

Esperei a profecia do Sobradinho rolar.

Acho que você viu o céu a pleno vapor.

Verdadeiro curto no circuito.

Foram suas cinzas, né?

O mar quer te devolver para a terra.

Está de olho na estrela que você virou no céu.

Aparece por ai, Zé.

Deixa, não, para aparecer só no ano que vem.

Até já, meu bem.

Agora vou tomar um cafézinho bem fresquinho.

Aqui tem.

CARTA PARA OS ETs

Depois de assistir o "Zorra Total", a Lady Kate em preto e branco, sonhei colorido, ou melhor, desta vez em verde.

É sério.

Posso afirmar, seguramente, que as paredes da "Esmeralda" estavam sendo pintadas na tonalidade verde.

Tudo era verde, as paredes, o sofá, as roupas de cama, mesa, etecétera.

Perguntei ao pintor, depois de mirar as paredes, também, na tonalidade verde:

Você perguntou se "ela" queria as paredes em verde?

O pintor me fitou.

"Esmeralda" se aproximou de mi e eu acordei!

Serão os marcianos se aproximando?

Esta é para você "AM":


"Alô, Alô, Marciano!"

sábado, 10 de outubro de 2009

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

POR MI, CANTE ISTO!

Olá Roberto.

Estou cá, com o meu diário, pensando em alguma canção a lá O Rei.

Parece que você está apaixonado novamente.

Escute sua própria canção.

Para você cantar, pensei nesta, de Sá & Guarabyra, o Jeito de Viver.

Consegui na caixinha ai do lado, no cifra clube.

Escute isto ...

Dedilhe nas cordas do teu violão.


INTRODUÇÃO : E E7+ E7

E E7+ E7
EU AINDA SOU AQUELE SONHADOR.
G A
DESCULPE SE O QUE EU SINTO É MUITO ANTIGO.
Am E
DESCULPE O QUE EU FIZER, QUE É POR AMOR.

E7+ E7
EU AINDA VIVO, NO MUNDO DA LUA.
G A
FAZENDO PLANOS SIMPLES PRO FUTURO.

. E E7+ E7
EU NA VERDADE SOU UM MENESTREL MEDIEVAL.
A D
ASSOMBRADO COM IMAGENS DE TELEVISÃO.
Em G Em
ASSUSTADO PELAS COISAS QUE ACONTECEM.
G A6 C#6
DENTRO DO MEU CORAÇÃO.
C#m C#m7+
POR ISSO EU PENSO QUE ESSAS COISAS.
C#m7 C#m7/B A A7+ A A7+
NÃO DEVIAM SER PURA PAIXÃO.

E E7+ E7
EU AINDA ESTOU, QUERENDO DESCOBRIR.
G A
UM JEITO DE MOSTRAR MEU SENTIMENTO.
Am Am7 Am
UM JEITO CLARO E SIMPLES DE VIVER.
A
SEM PRECISAR FINGIR.

. E E7+ E7
EU NA VERDADE SOU UM MENESTREL MEDIEVAL.
A D
ASSOMBRADO COM IMAGENS DE TELEVISÃO.
Em G Em
ASSUSTADO PELAS COISAS QUE ACONTECEM.
G A6 C#6
DENTRO DO MEU CORAÇÃO.
C#m C#m7+
POR ISSO EU PENSO QUE ESSAS COISAS.
C#m7 C#m7/B A A7+ A A7+
NÃO DEVIAM SER PURA PAIXÃO.

EU AINDA....PRECISAR FINGIR.

O RADINHO DE PILHA DA SONÍFERA ILHA

Lendo biografia de Guttemberg Guarabyra, descobri que em 1969, ele compôs uma canção chamada Radinho de Pilha.

Não ficou muito claro para mim mas, parece que Genival Lacerda, interpretou esta canção.

Um clique...

"... ligo meu radinho de pilhaaaaa".

Quem inspirou a Sonífera Ilha, dos Titãs?

Guttemberg Guarabyra?

Segundo informações obtidas na Comunidade Orkut da Banda, a canção teria sido obra inspirada em Jessé, canção Porto Solidão.

Viver e aprender!


O SUCESSO ESTÁ GARANTIDO!

Circula na Comunidade Noel Rosa no Orkut que Martinho da Vila foi entrevistado por repórter do Bom dia Brasil, da TV Globo.

Martinho prometeu levar o título do carnaval 2010 para a Vila Isabel.

Mostrou o samba enredo, ao vivo, em frente à estátua de Noel Rosa, com parte dos integrantes da bateria e da velha guarda da escola.

Viver e ver.

Rio, Carnaval 2010!

A Gente se Encontra Na Terra.

DOIS DIAS DE MUITA ALEGRIA

Para quem pode participar!



É o Pet's Adventure em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro.



Veja como participar nos dias 17 e 18 de outubro.



TWITTER

Para quem é cadastrado no Twitter.



Rita Lee e Roberto de Carvalho.

LIQUIDAÇÃO DE UM ACERVO MUSICAL

Triste notícia.


A crise do MP3?

"... Guarabyra faz liquidação de acervo

Guarabyra vende gravações raras da MPB

PEDRO ALEXANDRE SANCHES
DA REPORTAGEM LOCAL

O músico Gutemberg Guarabyra, 55, tem um tesouro guardado em casa e quer vendê-lo por R$ 25 mil. É um lote de dezenas de horas de gravações ao vivo, feitas nos anos 70 com nove entre dez estrelas da MPB de então. ..."

Leia Mais:

http://www.samba-choro.com.br/s-c/tribuna/samba-choro.0309/0054.html

COMENTÁRIO ANÔNIMO

Nos Notas Musicais:

" ... OBA! OBA! OBA! Valeu Tavito, valeu Roupa Nova. Agora, quem gosta, faça a sua parte: compre o CD. Nada de MP3 e pirataria. Vê lá, hein ?"

VINIL HOJE

Os fãs de Sá, Rodrix & Guarabyra esperam pelo lançamento do CD Amanhã.

A previsão era de que seria editado pelo selo Roupa Nova Music no segundo semestre deste ano.

Com o falecimento de Zé Rodrix, teremos de esperar um pouco.

Comenta-se que a edição, parece, depende de autorizações judiciais...

Quero escutar os meus vinis desde 1.998.

Que o Amanhã não demore tanto!

Concluído em 2.008, espera pelo lançamento.

Mais informações.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

EXTRA, EXTRA, DESCOBRI O GG

Interessante pensar no Programa "Você Decide".

E quando lemos "Você Decide", "Você Não É Mais Você".

Você passa a ser Eu.

Reflita sobre a frase "Você Viveu Em Londres".

Você Viveu Em Londres?

Você esteve no SESC Vila Mariana poucos anos atrás.

Assistiu o Gabriel Guedes.

Você esteve frente a frente com este GG.

Abriu a carteira e comprou um CD.

Você ganhou um autógrafo dele.

Aconteceu isto com você?

Eu (você) respondo que não.

Mas você (eu) responde que sim.

boreando a frase, você será eu.

E eu(você) serei você(eu).

Sá é Sá.

Mas o GG não é o GG.

Eu descobri Guttemberg Guarabyra.

O Sá, também.

Você Não Sou Eu.

Nem Eu Sou Você.

Descubra quem é o Dr. Pereira.

Decida, também.

HOJE É OITO

Então ...



Comece a se programar para o show que acontecerá dia 28 de novembro em São José do Rio Preto, SP, no Clube Monte Líbano.



Mas hoje ...



quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O SAMBA ENREDO 2010

Martinho da Vila é o compositor do samba enredo em homenagem a Noel Rosa na apresentação carnavalesca que a Escola de Samba da Vila Isabel fará em 2010.

"Uma vida dedicada às notas musicais".

terça-feira, 6 de outubro de 2009

AGORA SÓ FALTA

" ... entrar a velha turma de outrora".

Vou sempre me lembrar da "Pena Verde No Chapéu" ao olhar para Sá & Guarabyra.

Olhando para a Rita Lee também.

Gostaria de reuni-los, todos, em um só programa.

Estão reunidos.

No meu diário.

Em meu coração.

Diário escrito sob inspiração de suas canções.

Era mais uma vez ...

Uma criança de cinco ou seis anos!

Descobri Sá, Rodrix & Guarabyra.

Como Topo Gigio, na voz de Agildo Ribeiro, eles entraram na minha sala-de-estar e começaram a cantar em um Programa de Televisão.

Não sei se era Chacrinha, Bolinha, ...

Sei lá!

No mesmo programa, ... a banda e o vocalista da música "Pena ..." com o "verde chapéu " na cabeça.

Talvez Sá & Guarabyra se recordem deste episódio.

Recordo Sempre!

E dancei bastante com eles.

O não lembro se estava.

Pulava do sofá para o chão.

Do chão para o sofá.

Sofá este sempre quebrado.

De tanto dançar!

"Dance ... dance ... dance".

Com "Os Incríveis".

Com os "The Moonkes".

Com vocês ... !!!

Sá, Rodrix & Guarabyra.

Época em que tinhamos pavor do mundo acabar.

Em nosso seguro "Sobradinho".

Como tinha orgulho de morar nele.

A música foi feita para nós.

Dizia!

Repetia!

E foi!

Para nós e o mundo ouvir.

Achava que Guarabyra era filho de uma das suas "Sete Marias".

Será Jesus?

Descobri que era filho de Pastor Batista.

Ah!

Muito sério o Sá.

Gostava muito da cabeleira do "Guara"!

O Zé.

Em seu teclado, um pai, um maestro, um grande professor.

Jingles!

Isabeeeeeeeeel ...

"Onde está o patinho"?

MTV AO VIVO

Hoje às 13 horas.

Ligue sua Televisão e Assista!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

PROGRAMA DE CALOUROS DE GENTE FAMOSA

Para não dizer Festival.

Estava aqui lendo o diário do Guarabyra, na parte em que ele relembra o Programa de Calouros de Ary Barroso na Rádio Nacional e creio que está na hora de editarem algo que se pareça um pouco com os saudosos Festivais de Música Brasileira.

Vem ai os Calouros das Olimpíadas, algo parecido com a idéia lançada na novela Paraíso (Agora!), da Rede Globo de Televisão, em que os personagens da estória participam de um festival.

Seria bem interessante o povo decidir, através do 0800, se uma canção da dupla Sá & Guarabyra merece ser um dos temas nas Olimpíadas de 2016.

Mas, na realidade, ao ler o texto escrito pelo amado Guarabyra, lembrei de um festival que participei nos tempos de colégio.

I 'm happy very bode.

Uma sátira composta por meu falecido amigo Celso de Oliveira Giacchetta.

Não me recordo da letra inteira, mas era mais ou menos assim ...

"Eu vim lá de Pernambuco,

com a roupa cheirando a bode,

no bolso trazia um trabuco,

Ser cabra macho é pra quem pode!

I 'm very happy bode.

I 'm very happy bode,

I 'm very happy bode,

Ser cabra macho é prá quem pode!"

Éramos os favoritos.

E como em todo festival, ... muita gente vaiando.

Quem não era da turma que tinha a maior torcida, não conseguia ouvir o retorno dos instrumentos ou da voz, tamanha era a gritaria no teatro.

Idéia!

Consegui do baterista da banda concorrente a camiseta da torcida gritona.

Êba!

Vesti a camiseta.

Subimos no palco e ninguém vaiou.

Bons presságios.

O nosso forró.

Música favorita!

Entretanto, tinha que ter um entretanto!

Ao subirmos no palco, violão na mão, baterista engatilhado, vocais ensaiadíssimos, as caixas de som estouraram...

Putz!

Depois de aguardar o conserto por mais de uma hora, nosso baterista disse adeus.


Não, não, não ...


Sinto muito, vocês vão bancar meu cachet do barzinho que vou tocar?


Não, não, não ...


Convenci o baterista da camiseta a tocar no lugar do nosso.

Que idiota fui.

Nosso forró virou um rock in roll e acabou em menos de trinta segundos.

Tive de cantar em super rotação.

Lembra quando escutávamos o vinil e a vitrola permitia que alterássemos a rotação do disco?

Pois é ...

Foi o que aconteceu.

Nada contra o ritmo.

Pelo contrário mas, tinhamos explicado que era um forró!

Apesar de termos ensaiado durante a substituição das caixas de som, o cara atropelou a canção favorita da noite.

Disse meu amigo, era um concorrente, né?

Teria sido melhor uma apresentação sem baterista.

A platéia não nos vaiou.

Também não aplaudiu muito.

Em respeito à camiseta laranja da unidade concorrente.

Nenhum comentário.

Favoritos que éramos.

Desclassificados.

A música da banda do baterista também não passou.

Restou a camiseta laranja pendurada por algum tempo no armário.

E os olhares!

De deboche dos colegas de turma da nossa unidade...

ESPETÁCULOS EM OUTUBRO

Divulgado na Agenda no Site Oficial.

O SHOW EM FLORIANÓPOLIS

Muitas fotos e muitas notícias!

No Diário da Norma.

http://ritalee.blog.terra.com.br

Estive lá, no coração!

domingo, 4 de outubro de 2009

MEU CASACO MARROM

Conheço muita gente que vestiu um casaco marrom.



Eu vesti um emprestado para ganhar minha identidade.



Um casaco emprestado de meu pai.



Quem é do tempo da "Pena Verde no Chapéu", sabe que Evinha cantou esta canção.



Quero cantar hoje, de "Renato Corrêa, Guttemberg Guarabyra, Danilo Caymmi", o Casaco Marrom (Bye, Baby, Cecy).





Eu vou voltar aos velhos tempos de mim

Vestir de novo o meu casaco marrom

Tomar a mão da alegria e sair

Bye bye Cecy "nous celons"



Copacabana está dizendo que sim

Botou a brisa à minha disposição

A bomba H quer explodir no jardim

Matar a flor em botão

Eu digo que não

Olhando a menina

De meia estação

Alô coração,

Alô coração, alô coração



Eu vou voltar aos velhos tempos de mim

Vestir de novo o meu casaco marrom



CADERNOS DE VIAGEM

Por Luiz Carlos Sá

http://luizcarlossa.blogspot.com/

AS BOAS NOTÍCIAS DA NORMA

A PresidentA do Fã-Clube trazendo boas notícias sobre o Espetáculo em Criciúma, SC.

http://ritalee.blog.terra.com.br/2009/10/02/fotos-do-show-de-criciuma-sc/#comments

Estamos aguardando as boas notícias de Florianópolis!

FLORIANÓPOLIS

Primeiras fotos!

Acesse.

Orkut.

VOCÊ SABIA?

O dia dos animais é comemorado hoje!

Viva!

COMO ASSIM?

Você poderia responder uma pesquisa para o Amim?

Porque dizem que roqueiro não assiste o Faustão?

Gente de dinheiro não se conecta no Domingão?

Quer assistir a Rita Lee e o seu maridão, o Robertão?

Porque você estoura pipoca?

No inverno você come mais paçoca?

Trabalhou em Cubatão?

Sabe me dizer se escoteiro limpa fogão?

Poeta anda de bicicleta?

Assiste o Casseta?

E no intervalo da novela?

Lava panela?

Que saco?

O de pão é de papel reciclado?

Roqueiro, que flor você tem no seu canteiro?

Metaleiro, cantou Rita Lee no seu banheiro?

Ei ...?

Quantos chuveiros você usou no último verão?

Dá prá você me dizer sem nenhuma nóia?

No seu quarto tem alguma bóia?

É ...?

Um vinil?

O colecionador compraria por dez mil?

Na sua sala, quantas televisões?

Canta lá vai?

Ai ... ai ... ai ... Meus Deus?

No outro quarto, quantos rádios?

O que você pendurou ao lado do violão?

Tem índio na famíleea?

Até que ano ele cursou?

Nossa?

O chefe nunca estudou?

Na cozinha, tem geladeira?

Puxa?

Você é dono daquele carrão?

Quanta comida você trouxe da feira?

Quantas músicas da Rita Lee tem a palavra "beira"?

Afê?

Quanta asneira?

Que pesquisa fútil?

Ihh?

Pareço maloqueira?

Ela é carpinteira?

Pegou um busão?

Virou VIP no Flogão!

sábado, 3 de outubro de 2009

RITA LEE NÃO TEM ADVERSÁRIAS

Já afirmei isto neste diário.

Rita Lee não tem concorrentes.

Só gente querendo cantar Rita.

Com este tempero, vai acontecer hoje, às 22 horas, espetáculo em Florianópolis.

Acesse.

Rita Lee faz Show no Music Hall

VÍDEO DE CRICIÚMA!

Assista.

Acessando o Orkut.

"Rita Lee 2 e Rita Lee 3 adicionaram o vídeo.

Tem que ser bom!

Rita Lee Siso's Hall Criciuma 01 de Outubro 2009".

RITA FALOU " Aqui Rock in Roll é assunto de família... E que família!!!!"

Fotos!

Boas Notícias No Diário da Maíra!

http://mairarabassa.blogspot.com/

ÔoooBA, SÁ & GUARABYRA AO VIVO NA PRAIA DO FLAMENGO!

Estava lá.

Fazendo pesquisa.

Muito calor.

Batendo palmas, tocando campaínha.

De prancheta e com a caneta.

Querendo saber.

Você assistiu o comercial na TV?

A Praia do Flamengo mandou avisar.

Ao vivo!

Sá & Guarabyra vão tocar.

Vamos lá!

Ôooba ...

87 ou 88?

I Love Guarabyra.

, ... eu te amo.

Meu amor de "lee"!

A ALIMENTAÇÃO DE SEUS CÃES

Se o seu cãozinho está com dificuldades para mastigar os grãos da ração, algumas dicas:

LIQUIDIFICADOR


Triture os grãos no liquidificador e dê para eles.

Você pode misturar carne de soja nos grãos da ração.

Amolecer a ração também é uma alternativa.


MAMADEIRA

Lembre-se que eles já foram crianças e dê leite de soja para eles.


TODO DIA É DIA DE ANIMAL


Para quem tem um e sabe que ter um animal é mais do que colocar no prato só água ou ração.

Para quem tem um animalzinho em casa, dia de animais é todo o dia.

Seu animal precisa mais do que ração e água ...

Precisa de você!

Cuide dele.

Dê atenção, carinho e amor para ele!

Jovens ou idosos, não sacrifique um animal.

Com dentes ou sem dentes, viver é um direito deles.

Deixe que eles decidam quando partir.


CAMPANHA

Sou contra eutanásia.

O animal sabe e decide até quando quer viver.

DIA DOS ANIMAIS

Dizem que é e comemoram o dia dos animais em 04 de outubro.

Para quem tem um cãozinho em casa, dia de animais é todo o dia.

Seu animal precisa mais do que ração e água ...

Precisa de você!

Cuide dele.

Dê atenção, carinho e amor para eles!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

RITA LEE MUITOS CANTOS!

Cantávamos a canção da Cidade Maravilhosa.

Uma amiga de infância carioca que ao meu lado brincava de dublar gente famosa, de dedilhar, de rodar no banquinho do piano, de bonecas, ...

De pular ao som de Rita Lee!

Minha sina é gostar do Rio.

É porque eu sou de janeiro!

A cidade não é só carnaval em fevereiro.

Um vizinho carioquês ...

No berço da independência do Brasil.

Ah! Sou fútil, ...

Tenho orgulho deste assunto.

Do tema ser brasileiro.

"Ooooh Minas Gerais! Ooooh Minas Gerais! Quem te conhece, não esquece jamais, Ooooh Minas Gerais!"

Minas Gerais?

Canções brasileiras.

Seus hinos ...

"Você sabe de onde eu venho?

Venho do morro do engenho" ...

Morro do Engenho?

Paulista, torço pelo Brasil.

São Paulo?

Também é do mês de janeiro.

Como é bom sermos brasileiros!

Ter a Rita, predestinada para ser cidadã do Estado de São Paulo, do Rio, do Brasil, do mês do Planeta Saturno, ... nascida na Terra.

A Rainha do Rock, cheia de cantos.

Proclamada Cidadã do Rio de Janeiro.

Mencionada nos quadrinhos de Joseph, ...

O Zé dos Cariocas!

Cidade que é notícia pelas Minas Gerais, estado de muitas cidades, de gente que também deixa saudades!

Pelo Sul do Brasil.

Cidade predestinada a ser notícia no Planeta!

Como Rita.

Que é brasileira.

Gente que faz arte no Planeta.

De povo que abre as portas para te mostrar onde é o Brasil.

Que sobe naturalmente nos pódiuns.

Torcida de camisas que nem sabe que também vestiu.

De mulheres que sabem que não são vulgares.

Que vivenciam o nado livre dedilhando suas agulhas de crochêt durante as tardes.

Que nadam borboleta trazendo o cajado pelas linhas do tear ouvindo Rita cantar.

A Rita que nos ensina o be-a-bá das suas notas musicais.

Rio que também é notícia nas ondas dos mares do Norte e Nordeste.

Que não teve receio de insistir em ser sede das Olimpíadas no Brasil.

Tenha orgulho de ser fútil, de ser brasileiro.

O número é 16.

A contagem é progressiva!

Rock in roll!

Nossa Rainha vai explodir os palcos das Olimpíadas.

Não se preocupem!!!

Os dinamites serão os nossos corações.

Pelo menos o coração desta "Mina de Sampa".

Centro-oeste.

O coração da EM.

Rádios, TVs, Jornais, todos, sintonizados na mesma direção!

Todas elas unidas!

Vai ser uma meeeeeeeeeeeeega produção!

Rita Lee rumo aos cinquenta.

Amém.

♫♫♫ VÍDEO SHOW EM CRICIÚMA ♫♫♫

Acesse o Facebook Oficial da Rita Lee!

Assista.

http://www.facebook.com/ritalee.oficial

"CIDADE MARAVILHOSA, OLIMPÍADAS NO BRASIL"

Além do clima quente com a divulgação do resultado que para mim já era favorável, novidades boas no show em Criciúma.

Vejam as primeiras fotos!

http://ritalee.blog.terra.com.br/2009/10/02/fotos-do-show-de-criciuma-sc/

"Cidade Maravilhosa, Olimpíadas no Brasil"

Rita Lee & Roberto de Carvalho rumo aos palcos dos jogos mais aguardados na história brasileira!!!

PRIMEIRAS NOTÍCIAS!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

ôOOOBA! TÁ TUDO BEM! SHOW EM CRICIÚMA

O álbum começou a ser preparado.

Significando que terá show!

Vamos aguardar as boas notícias!

Acesse o álbum no Orkut.